Rodrigo Pacheco cogita desistir se PMDB não escolher logo seu candidato

Rodrigo Pacheco cogita desistir se PMDB não escolher logo seu candidato

Rodrigo Pacheco cogita desistir se PMDB não escolher logo seu candidato.

A estratégia do deputado federal Leonardo Quintão de protelar ao máximo a decisão de quem será o nome do PMDB na disputa pela Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) já está surtindo efeito. É que o deputado federal Rodrigo Pacheco, que está no páreo juntamente com ele, pode desistir de ser o candidato da legenda se uma decisão não for tomada até o fim desta semana.

Os dois parlamentares estão realizando constantes reuniões para entrar em um acordo. Mas, como nenhum dos dois quer sair da disputa, a decisão fica a cargo de uma comissão especial, composta por nove membros.

Porém, de acordo com um peemedebista, Quintão estaria atrapalhando ainda mais esse processo, já que o entendimento dele seria o de que, com o tempo de campanha reduzido de 90 para 45 dias, “não daria tempo” de tornar o nome de Pacheco tão conhecido quanto o dele. E, diante desse cenário, o advogado já teria avisado aos membros próximos do partido que “não vai ficar mendigando a vaga”.

Ainda segundo um político próximo de Pacheco, se na reunião, marcada para esta quinta-feira, não sair um resultado, ele irá sair de vez da disputa. “Isso já está ficando chato para ele. Todos sabiam que o Rodrigo tinha maioria na comissão especial, mas com essa estratégia do Leonardo, que também tem o apoio do Adalclever Lopes (presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais), o cenário vai se fechando para ele. E o Rodrigo não gosta de ficar nisso de sem decisão e desgastando a sua imagem”, afirmou.

Para outro aliado de Pacheco, outro motivo que poderia fazer com que ele não queira mais ser o candidato é a tentativa de evitar que ocorra uma divisão no partido. “Ele quer evitar uma disputa na comissão e até mesmo numa convenção. E o Rodrigo sabe muito bem que, enquanto um nome não é lançado, o PMDB vai perdendo a oportunidade de trabalhar o desgaste. Então, o melhor para a sigla é evitar perder tempo”.

Fonte: JORNAL O TEMPO

voltar ao topo